Apresentação

Idealizada em Agosto de 1988, a Academia de Música Fernandes Fão (AMFF) funciona desde o ano letivo 1988/1989. Com escritura pública celebrada no Cartório Notarial de Caminha em 03-05-1989, após o processo de reconhecimento tido a 15-10-1988, a AMFF tem vindo a corresponder aos objetivos a que se propôs, detendo, atualmente, autonomia pedagógica, lecionando, em regime articulado e supletivo, os cursos básicos de música e secundário de música, no enquadramento do ensino artístico especializado, para além das iniciações musicais e cursos livres.

Os 28 anos de funcionamento da AMFF concedem-lhe já uma implantação e reconhecimento nacionais. Tem-se constituído como uma instituição cultural com mérito reconhecido, sobretudo com a qualidade dos alunos que tem formado, atestada pelas dezenas de prémios que os mesmos têm obtido em Concursos Nacionais e Internacionais, pelas master classes que organiza e pelos currículos relevantes dos músicos que as orientam, sendo frequentadas por alunos oriundos de todo o país e de todos os níveis de ensino, incluindo o ensino superior. Destacam-se no seu projeto e ação o Concurso Ibérico de Piano, que organiza anualmente e que conta com a participação de centenas de crianças e jovens de Portugal, Espanha e Itália, ao longo das onze edições, o Concurso Nacional de Sopros, com três edições, e, finalmente, pelo papel cultural dinamizador da região, promovendo músicos e compositores portugueses e estrangeiros contemporâneos e abordando diferentes tipos de Música e de Artes.

A AMFF acolhe alunos dos Concelhos de Caminha, Ponte de Lima, Viana do Castelo, Vila Nova de Cerveira e de Melgaço. A origem e vasta distribuição geográfica dos alunos da AMFF implicam uma enorme mobilização de recursos humanos e materiais, conseguida pelo esforço e dedicação de todos os colaboradores.

A limitação do número de alunos ao ensino vocacional da música, imposta pelo Ministério da Educação, a partir do ano letivo de 2013-2014, implicou uma redução da ação da instituição nos concelhos de Vila Nova de Cerveira, Valença e Melgaço. No entanto, é objetivo da AMFF lutar pela alteração desta situação, altamente discricionária e penalizadora para estes concelhos.

A criação do Pólo de Caminha, em edifício próprio cedido pela Câmara Municipal de Caminha, através de protocolo, é uma realidade desde setembro de 2013, bem como a adaptação de instalações em Vila Nova de Cerveira e Melgaço, somadas ao protocolo de colaboração com o município de Ponte de Lima, garantindo o Pólo da AMFF nesta vila.

Historial

A Família Fernandes Fão é sobejamente conhecida em Vila Praia de Âncora, no entanto, foi a sua forte ligação à Música, no início do século XX, que determinou a escolha, pelos fundadores, do nome Fernandes Fão à Academia de Música, como homenagem a tão distintos artistas que prestigiaram a terra à qual estavam ligados.

Emília, Joaquim e Arthur, filhos de Constantino Fernandes Fão, grande amante da música, e de mãe italiana, foram, de entre todos os irmãos, aqueles que, no campo musical, mais se destacaram nesta família, tendo-se notabilizado como músicos de projeção nacional e internacional. A primeira obteve, com distinção, os cursos de piano, harmonia e violino no Conservatório de Música de Lisboa e era uma artista de rara sensibilidade.

Joaquim, nascido em 1878, na Argentina, teve uma carreira fulgurante, marcada pela regência e reorganização da Banda da GNR, como compositor, primeiro violino em todas as orquestras a que pertenceu e como solista na orquestra Blanch.

Arthur nasceu já em Vila Praia de Âncora, no ano de 1894. Obteve os cursos superiores de violino, contraponto, fuga e composição, com distinção, no Conservatório de Música (Lisboa), onde regeu a orquestra em composições de sua autoria. Foi primeiro violino nas orquestras de ópera e sinfónica, e compôs várias obras de canto, bem como uma de Teoria Musical, seguida nos Conservatórios de Música e nos Ministérios da Guerra e Marinha. Foi nomeado regente da Banda da Armada em 1920, sendo de referir que foi o maestro mais novo a iniciar funções em todo o historial desta Banda, permanecendo lá até 1956. No início dos anos 90, Maria Filomena Fernandes Fão Rodrigues doou à AMFF o espólio da família, referente aos tios Emília, Joaquim e Arthur.

A Academia de Música Fernandes Fão foi assim idealizada em Agosto de 1988, por quatro Instituições: o Centro Cultural e Social de Vila Praia de Âncora, o Orfeão de Vila Praia de Âncora, a NUCEARTES e a Banda Típica da Casa do Povo do Vale do Coura de Caminha. A escritura foi celebrada no Cartório Notarial de Caminha, a três de Maio de 1989. Reconhecida pelo Ministério da Educação e com autonomia pedagógica, é um motor de dinamização cultural da região onde se insere, tendo vindo a corresponder aos objetivos que estiveram subjacentes à sua constituição. Em 2007, a Instituição alargou o seu âmbito de atuação, com a criação do Pólo de Ponte de Lima. A criação do Pólo de Caminha, em edifício próprio cedido pela Câmara Municipal de Caminha, através de protocolo, é uma realidade desde setembro de 2013.

Atualmente AMFF acolhe alunos dos Concelhos de Caminha, Ponte de Lima, Viana do Castelo, Vila Nova de Cerveira e de Melgaço.

Estatutos, Homologações, Regulamento Interno, Projeto Educativo e Plano de Atividades
Direção

ASSEMBLEIA GERAL:

Presidente – Fernanda Maria Martinho Fernandes Puga de Oliveira

Secretário – José Maria Barbosa Ferreira

Secretário – José Manuel Ribeiro Capitão

DIREÇÃO:

Presidente – Fernando Augusto Segadães Rebelo

Vice-Presidente – Joaquim Celestino Simões Ribeiro

Secretário –  Gaspar André Fernandes Pereira Lima

Secretário – Maria Odete Ferreira Neiva

Tesoureiro – António Manuel Pais Presa

CONSELHO FISCAL:

Presidente – Laurinda Rodrigues de Miranda

Secretário – Rafael Francisco Pereira Capela

Relator – Nuno Miguel Pereira Rodrigues Cruz

Homologação da Direção

Direção Pedagógica

Gaspar Lima (Presidente da Direção Pedagógica)

Nuno Lima

Joaquim Celestino Ribeiro

Homologação

Financiamento
Corpo Docente
Alberto Varela Pardo (Piano)
Ana Maria Leitão Sério Fernandes (Ciências Musicais)
Analisa Almeida de Sousa (Ciências Musicais)
Arlete Pereira Oliveira (Acordeão)
Beatriz Alves Barbosa (Classe de Conjunto)
Carla Fernandes Alves  (Ciências Musicais)
Carlos Alberto Castro Ortiga (Guitarra)
Dora Isabel Correia Durães (Violino)
Emanuel Ferreira Soares da Silva (Classe de Conjunto,  Ciências Musicais)
Emília Pereira Lagido (Ciências Musicais)
Flávia  de Freitas Oliveira (Guitarra)
Gaspar André Fernandes Pereira Lima (Clarinete)
Ilda de Brito Santos Meira (Classe de Conjunto,  Ciências Musicais)
Isabel do Carmo Cerqueira Lima Pereira (Oboé)
Javier Casal Alonso (Guitarra)
Jean-Philippe Antunes de Passos (Violino)
José Manuel Ribeiro Capitão (Clarinete)
Lisete Alexandra Antunes Correia (Trombone)
Marco André Oliveira Araújo (Percussão)
Maria Odete Ferreira Neiva (Viola d’Arco)
Maria Raquel Medeiros Oliveira Ramos (Ciências Musicais)
Maurizio Padovan (Ciências Musicais)
Nuno Miguel Pereira Rodrigues da Cruz (Violoncelo)
Nuno Tiago Fernandes Pereira Lima (Trompa)
Paulo Jorge Lopes Neto (Acordeão)
Pedro Miguel Pereira Fernandes (Trompa)
Rui Gonçalo Martins Morais (Contrabaixo)
Sérgio Benjamim Echeverri (Guitarra)
Sónia Alexandra Ferreira Macedo Gonçalves (Classe de Conjunto,  Ciências Musicais)
Tânia Sofia Gomes Lima (Violino)
Trijntje Teixeira de Lima Van Den Geest (Saxofone)
Vasco Rui Fonseca Coelho de Abreu (Piano)
Victor Thadeu Reis Oliveira (Piano)
Rogério da Silva Petinga (Percussão)
Rodrigo Portela Santaclara (Piano)
José Paulo de Lima Moreira Ribeira (Ciências Musicais)
Marta Susana Oliveira Santos (Canto)
João Manuel Sousa Barros Gomes (Classe de Conjunto,  Ciências Musicais)
Hugo Alexandre Ribeiro de Matos (Fagote)
Paulo Jorge Miranda Araújo (Classe de Conjunto,  Ciências Musicais)
Fábio Emanuel Duarte Oliveira (Classe de Conjunto,  Ciências Musicais)
Manuel Fernando Santos Felgueiras (Classe de Conjunto,  Ciências Musicais, Canto)
Filipe Murat Özegüler Passos (Violino)
Bárbara Serrano de Freitas (Piano)
Isac Alexandre Pinto do Rego (Tuba)
Luís Daniel Sampaio Almeida (Piano)
Luís Carlos Ferreira Cardoso Arede (Piano)
Ana Rita Von Doellinger Magalhães (Flauta Transversal)
Eliseu José Alvs de Matos (Guitarra)
Mariline Dias Borlido (Oboé)
Sara Sofia Peixoto Martins (Saxofone)
Tiago Coelho Ferreira (Trompete)